Iogurte grego caseiro

Receita deliciosa e econômica de iogurte light para a dieta

Ingredientes:

– 1 pote de iogurte natural desnatado
– 2 litros de leite desnatado
– 1 colher de sobremesa de essência de baunilha
– 1 xícara de adoçante natural ou sucralose
canela e semente de chia a gosto

Modo de preparo:

Aqueça o leite até o ponto de fervura, desligue e deixe esfriar um pouco. Acrescente o iogurte natural desnatado no leite aquecido e misture bem. Cubra a panela com um pano de prato grosso e coloque uma tampa por cima para fechar bem. Deixe descansar por 24 horas, sem mexer. No dia seguinte, separe uma tigela grande, um coador que encaixe na tigela, forrada com um pano fino limpo e coloque o leite com iogurte para coar, sem mexer e nem misturar. Deixe coando na geladeira por cerca de 3 horas. Transfira o iogurte que ficou no pano/peneira para outra travessa , coloque a essência de baunilha, o adoçante e mexa até ficar uma mistura homogênea. Bata com um fouet ou mix de mão. Sirva com a canela e as sementes de chia polvilhadas. Prontinho para consumo!

Veja mais receitas:

Sorvete proteico de banana e chia

Omelete de forno sem fritura

Panqueca fit de farelo de aveia

O que comer antes de dormir?

5 dicas de refeições perfeitas para fazer antes de dormir

Já se perguntou o que comer antes de dormir para não engordar e ter uma boa noite de sono? Para te ajudar, separamos 7 ideias deliciosas do que consumir antes de ir para a cama! Todas são repletas de alimentos que, além de saudáveis, favorecem o relaxamento do corpo e irão te proporcionar uma qualidade de sono muito melhor.

Leite com mel

Achava que aquela história de beber um copo de leite antes de dormir era baboseira? Saiba que sua mãe estava certa! O leite é fonte de triptofano, um aminoácido precursor da serotonina, que é o hormônio responsável por nos dar aquela sensação de bem-estar, diminuindo os níveis de estresse. O mel, além de dar aquele gostinho especial, facilita a absorção do triptofano durante o sono.

Iogurte com aveia

Essa combinação é bem parecida com o leite com mel: o primeiro é rico em triptofano, e o segundo ajuda na absorção. Temos aqui uma fonte rica em proteínas, cálcio, fibras e vitaminas que vão te deixar saciado e te dar uma ótima noite de sono!

Frutas secas

Por serem desidratadas, possuem uma alta concentração de fibras e açúcar. Ou seja, tudo que precisamos para relaxar e dormir bem! Apenas lembre-se de ficar atento às quantidades ingeridas: nada de exagerar.

Banana

Mais um alimento rico em triptofano. O legal desse alimento é que ele não precisa de um acompanhamento que faça o triptofano ser melhor absorvido. Afinal, os próprios carboidratos da fruta já fazem esse trabalho. Além disso, é rica em potássio, vitaminas do complexo B e pectina.

Derivados da soja

A soja é uma das melhores fontes de triptofano, além de ser rica em proteínas, cálcio, fibras e ajudar na redução do colesterol. Você pode consumi-la em formato de grão torrado, leite e até patês!

Lembre-se de evitar exageros e alimentos gordurosos antes de dormir.

Saiba mais:

Como diminuir a vontade de comer doce

Meditação para emagrecer

Como fazer marmitas saudáveis

Como diminuir a vontade de comer doce

Dicas para controlar os impulsos e alcançar o emagrecimento

Muita gente faz tudo certinho na dieta, mas acaba “pecando” nos doces. Como sabemos, os doces são, sim, permitidos no processo de reeducação alimentar, desde que o equilíbrio seja mantido. Um docinho não vai te engordar, se ele for uma exceção. Agora, se ele for uma regra e você consumir em excesso todos os dias, suas chances de engordar são maiores.
Se você tem dificuldade para controlar aquele desejo por açúcar, confira as dicas a seguir.

Como saciar a vontade de comer doce

Se você já está acostumada a comer doces todos os dias, não pense que excluir todos os doces da sua vida de uma vez é uma boa ideia. Restrições desse tipo não contribuem para que você crie uma boa relação com os alimentos – ao invés de ter “medo” da comida. Portanto, comece a diminuir as quantidades aos poucos. Faça uma autoanálise e veja em quais períodos você costuma ter aquele ataque frenético de ansiedade para comer um doce e se pergunte por que isso tem acontecido. Utilizar o diário de pontos para manter um maior controle sobre os alimentos que você ingere durante o dia é uma ótima opção. E, claro, procure fazer substituições mais inteligentes! Troque o chocolate por alguma fruta que você gosta muito e, talvez, um iogurte ou barrinha de cereal.

Vontade de comer doce no almoço

Essa “vontade” não se trata de uma tentação, mas sim de uma necessidade fisiológica! O açúcar é o alimento dos neurônios e nosso corpo precisa dessa substância para sobreviver.
E não é brincadeira: bastam 5 minutos sem glicose para uma pessoa morrer.
A glicose dá aquela sensação de prazer e felicidade, além de funcionar como uma defesa contra o estresse. Isso ocorre porque ela mexe com neurotransmissores ligados a esses sentimentos, como a dopamina e a serotonina.
Depois do almoço – às vezes até depois da janta – bate aquela vontade de comer doce porque a digestão de alimentos mais “pesados” demora mais e, sendo assim, o corpo continua com fome.

Vontade de comer doces na TPM

Já se perguntou por que a vontade de se afogar num mar de chocolate é muito maior quando estamos de TPM? Isso acontece porque essa vontade está relacionada a uma alteração dos neurotransmissores cerebrais, especialmente a serotonina, fazendo com que uma alteração no centro de controle do apetite aconteça. E, assim, surge aquela vontade maluca de se entupir de chocolate na TPM.

Permita-se, mas controle-se

Tenha em mente que o nosso objetivo aqui é reduzir a quantidade de doces, e não excluir os doces da sua vida. Como vimos, a glicose (seja de doces ou aquela presente nos carboidratos) é necessária para o bom funcionamento do nosso organismo. Mantenha o equilíbrio e veja como é possível emagrecer sem deixar de viver.

Saiba mais:

Meditação para emagrecer

Mantenha a dieta mesmo comendo fora

Aproveite o feriado sem engordar

Meditação para emagrecer funciona?

Veja como o autoconhecimento pode te ajudar a emagrecer mais rápido

A meditação é uma prática milenar que surgiu com o intuito de colocar o indivíduo em uma jornada para o autoconhecimento. Dessa maneira, é possível descobrir o porquê de nossas atitudes, sentimentos, motivações e ações. Seria possível canalizar essa prática para obter melhores resultados no emagrecimento?

Meditação e perda de peso

Considerando que a meditação é uma prática que vai levar você a se conhecer melhor, podemos, sim, afirmar que ela vai te ajudar muito no processo de emagrecimento. Afinal, dessa maneira você descobrirá respostas para aquelas perguntas que todo mundo que quer emagrecer faz: por que não consigo me controlar? Por que exagero demais à noite? Por que sinto tanta preguiça? Por que não consigo fazer exercícios? Por que não bebo água? Por que continuo fazendo coisas que eu sei que me farão engordar?
Essas perguntas, que muitas vezes parecem ter respostas óbvias, são muito mais complicadas do que parecem. Para respondê-las, é preciso irmos de encontro ao nosso “eu interior”. O seu “eu exterior” é aquele que você mostra para os outros. É aquele que está sempre sendo cobrado para agir da maneira como a sociedade e o nosso cotidiano pede, sempre dependendo do contexto em que estamos inseridos. O seu “eu interior” é a sua verdadeira essência. É lá que você encontrará as respostas que procura para descobrir todas as suas motivações e porque você age de determinadas maneiras.

Meditação para emagrecer

Primeiramente, pode soar como uma ideia bem difícil de ser realizada. Alguns trabalham o dia inteiro e precisam cuidar de casa, alguns trabalham e estudam e outros ainda trabalham, estudam e precisam cuidar de casa. Com um dia a dia tão corrido e repleto de demandas que exigem muito de nós, como conseguir meditar? Como esvaziar a mente com tantas preocupações? Infelizmente, não há uma fórmula mágica. Caso queira fazer esse investimento na sua saúde mental, você vai precisar de muita paciência, foco e disciplina, além de um lugar calmo, arejado e confortável.

Bases científicas sobre meditação e emagrecimento

Um estudo realizado pela Universidade de Otago, Nova Zelândia, concluiu que meditar funciona melhor do que “fazer dieta”. O estudo saiu no American Journal of Health Promotion (http://www.healthpromotionjournal.com/) e foi feito com 225 mulheres pelo período de 2 anos. As mulheres foram divididas em 3 grupos, sendo que aquelas que meditavam tiveram mais sucesso no emagrecimento do que aquelas que não cultivavam esse hábito.
Segundo os pesquisadores, a meditação ajudaria a pessoa a se ater mais à ansiedade e prestar mais atenção no que come.

Benefícios da meditação

– Reduz o estresse
– Diminui a ansiedade
– Aumenta o bem estar e a autoestima
– Estimula a criatividade
– Diminui a insônia
– Aumenta a inteligência e a memória

Saiba mais:

Exercícios mentais que ajudam a emagrecer

Aproveitar o feriado sem engordar é possível?

Aprenda a fazer marmitas saudáveis

Aproveitar o feriado sem engordar é possível?

Dicas para curtir o feriado sem peso na consciência

Você acabou de entrar no processo de reeducação alimentar e já se deparou com um feriadão? Calma! Nervosismo, desespero e ansiedade não te levarão a nada. Lembre-se que o equilíbrio é a ferramenta principal de uma reeducação alimentar de sucesso. Com um pouquinho de jogo de cintura, você verá como é fácil aproveitar o feriado sem peso na consciência.

Permita-se, mas não perca o foco

Feriados são uma maravilha. Não importa se você vai fazer uma viagem para um lugar exótico, reunir a família em um almoço ou passar todos os dias em casa assistindo filmes. Feriado é sempre bom. E, como qualquer outro feriado, você irá se deparar com alimentos um pouco mais calóricos. E, acredite, está tudo bem. Não precisa se privar de tudo e ir dormir morrendo de vontade! O importante é que você saiba equilibrar as coisas que come. Coloque tudo no seu diário de pontos e veja em qual momento será possível incluir aquele alimento sem que você prejudique sua dieta.

Não faça jejum

Tem gente que fica o dia inteiro sem comer só para poder descontar tudo numa pizza à noite. Isso é prejudicial por diversos fatores. Para começar, essa é uma prática que vai desacelerar seu metabolismo, fazendo com que seu corpo tenha uma maior resistência à insulina e, consequentemente, acumule gordura com mais facilidade.
Sem dizer que a comida vai cair no seu estômago igual uma pedra. Acredite: é muito melhor seguir a dieta normalmente durante o dia e, depois, encaixar aquele alimento mais calórico em alguma das refeições.

Exercite-se!

A melhor maneira de se certificar de que não vai engordar ao comer aquela pizza com os amigos é se exercitar! Vai jantar em algum lugar diferente e sabe que vai exagerar? Tudo bem. Exageros são normais – desde que não ocorram toda hora. Que tal se planejar para suar muito a camisa e depois poder comer sem peso na consciência?

Lembre-se: não é UM feriado que te engorda

Um dia de exageros não engorda ninguém. Pode ficar tranquila em relação a isso. O que engorda é a soma dos maus hábitos alimentares com a falta de exercícios físicos. Portanto, se você já tem uma boa rotina alimentar há um tempo, pratica exercícios físicos, no mínimo, 3 vezes na semana pode ficar tranquilo que um dia só não vai jogar todos os seus esforços no lixo!

Saiba mais:

4 receitas Low-Carb deliciosas e fáceis de fazer

Benefícios do vinho

Dieta e restaurante por quilo combinam?

Aprenda a fazer marmitas saudáveis

Benefícios do vinho

Ótimos motivos para incluir uma taça de vinho no seu dia a dia

Quem não gosta de uma boa taça de vinho nos dias frios? Se vier acompanhado de uma boa massa, melhor ainda! A boa notícia é que já foi comprovado cientificamente que o seu consumo moderado traz vários benefícios à nossa saúde. A seguir, confira a lista de vantagens que essa bebida pode te proporcionar:

Benefícios do vinho para a pele

Os flavonóides presentes no vinho tinto são ricos em polifenóis que têm capacidade antioxidante muito maior em comparação com as vitaminas C e E, que são utilizadas em cosméticos. Por isso, ele é um excelente agente antienvelhecimento para a nossa pele!

Benefícios do vinho para o coração

Você sabia que o consumo diário de vinho pode diminuir o risco de doenças cardíacas? É verdade! Algumas substâncias encontradas na casca e sementes da uva ajudam a melhorar a circulação do sangue, trazendo ótimos benefícios para nosso órgão vital.
A uva, base da produção do vinho, é rica em flavonoides que atuam como antioxidantes e melhoram a função vascular. Isto é, as artérias se dilatam melhor e, com isso, o acúmulo de placa de gordura é reduzido.

Doenças respiratórias

Em um estudo feito na Universidade de Búfalo, nos Estados Unidos, foi observado que pacientes portadores de Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC) tiveram seus sintomas reduzidos após o consumo moderado de vinho.

Ajuda a controlar a diabetes

O vinho melhora a sensibilidade das células à insulina e também melhora o seu aproveitamento pelo organismo, diminuindo que se formem plaquetas.

Faz bem para os ossos

A quercetina é um dos polifenóis presentes e essa substância age nos receptores ósseos estimulando as células que formam a matriz do osso (osteoblastos) e reduzindo a ação das células que destroem o osso (osteoclastos).

Faz bem para a visão

Pesquisadores da Universidade de Western Ontario, no Canadá, concluíram que consumir um copo dessa bebida todos os dias pode diminuir o risco de cataratas em 50%.

Melhora a qualidade de vida

De acordo com a escola de medicina da Universidade de Boston, consumi-lo moderadamente leva a melhores resultados em testes de habilidade, mobilidade, emoção e, até mesmo, aumenta suas chances de entrar na meia-idade!

Vinho é bom e faz bem, mas vá com calma

Tenha sempre em mente que qualquer tipo de excesso faz mal. Se você consumir vinho em excesso, é bem provável que logo você notará algumas mudanças desconfortáveis na sua silhueta e no ponteiro da balança.

Saiba mais:

Benefícios da batata-doce

Como preparar marmitas saudáveis

Kefir promete emagrecer e melhorar seu intestino

Dieta e restaurante por quilo combinam?

Veja se é possível emagrecer mesmo comendo fora

Baratos e com uma grande variedade de alimentos, os famosos “quilinhos” são os favoritos de muitos. Principalmente, daqueles que não gostam de levar marmitas – ou que não conseguem se organizar para prepará-las. Aprenda a comer corretamente mesmo estando fora de casa com as dicas a seguir.

Procure seguir a ordem

Geralmente, as opções frias (saladas, verduras e legumes) vem primeiro e, depois, os pratos quentes com as opções principais. Por que é uma boa ideia seguir essa ordem? Pelo simples fato de que se você preencher boa parte do seu prato com saladas, verduras e legumes primeiro, a chance de exagerar na quantidade de outros alimentos mais calóricos é muito menor.

Tome cuidado com a disposição dos alimentos

Como dito no tópico anterior, geralmente, as opções frias vem primeiro e os pratos quentes vem depois. Só que geralmente não quer dizer sempre. Alguns restaurantes fazem questão de colocar as sobremesas antes do resto. Sendo assim, quando alguém chega no restaurante com muita fome, sua tendência é ceder, quase que de imediato, aos doces. Por isso, antes de agir por impulso, pense bem naquilo que você está fazendo antes de comer.

Seja simples

Quanto mais simples for a alimentação, maiores as chances de preservar uma boa qualidade nutricional. Aquela clássica combinação perfeita não deixa margem para erros: legumes, verduras, arroz, feijão e uma carne magra. Mas é claro que você pode fazer outras variações tão boas quanto esse prato. O importante é sempre procurar seguir esse modelo: um pouco de carboidratos complexos, proteínas de fonte vegetal, alguma leguminosa, salada e carnes magras. Fácil, rápido, delicioso e perfeito para seu corpo funcionar bem! Evite farofas, pratos à milanesa, molhos, torresmos, frituras e alimentos muito gordurosos.

Sobremesa?

Sabemos que as opções mais comuns de sobremesa em restaurantes não são, exatamente, boas opções para quem quer emagrecer. O que mais vemos são bolos, tortas e sorvetes. A melhor opção? Frutas! Você pode optar por um suco natural ou uma fruta para saciar aquela vontade louca de comer doces.

Use e abuse da variedade, mas com inteligência

A maior vantagem do restaurante por quilo é, com certeza, a variedade. Geralmente, quem faz marmitas tem uma dificuldade maior para variar os alimentos, visto que é mais fácil preparar sempre a mesma coisa. Nos “quilinhos”, esse problema não existe. Enjoou de arroz integral? Que tal tentar a batata-doce? E, se enjoar da batata-doce, que tal experimentar a mandioca ou a mandioquinha? Enjoou do frango? Por que não tentar alguns peixes? A variedade é enorme! Dificilmente, você vai enjoar de tudo. Lembre-se que a variedade na alimentação é um fator determinante para o seu sucesso na dieta. Pessoas que comem as mesmas coisas todos os dias estão mais suscetíveis a enjoar e desistir do emagrecimento.

Saiba mais:

Aprenda a fazer marmitas perfeitas para a dieta

6 maneiras criativas de incluir a quinoa no cardápio

4 erros comuns no preparo de lanches

Batata-doce: conheça os seus benefícios

Além de ser uma ótima aliada no emagrecimento, é super benéfica para a saúde!

Getty Images – Batata-doce

A batata-doce é uma das hortaliças mais cultivadas no nosso país. Embora seu uso só tenha ficado mais popular ultimamente, ela já é um alimento milenar! Originária da América Central do Sul, ela é encontrada desde o México até a Colômbia. Sua aparência pode variar um pouquinho, podendo ser amarelada, branca ou roxa.
Será que a batata-doce só ficou popular por se tratar de mais um modismo do mundo fitness ou será que ela, realmente, é um ótimo alimento para se incluir na alimentação?
Felizmente, a resposta correta é a segunda opção.

Batata-doce emagrece?

Como já sabemos, nenhum alimento por si só tem a capacidade de retirar a gordura corporal de alguém. O que emagrece é a qualidade da dieta por completo. Não adianta comer batata-doce o dia todo e depois se entupir de doces, certo?
No entanto, ela pode, sim, ajudar no emagrecimento. A batata-doce, por possuir alto teor de fibras e baixo índice glicêmico, ajuda você a se manter saciado por mais tempo. Além disso, alimentos com essa característica liberam o açúcar no sangue aos poucos – ao contrário dos alimentos com alto índice glicêmico – e promovem uma digestão mais lenta, que favorece a perda de peso.

Batata-doce faz bem para a saúde?

Com certeza, faz! É um alimento rico em vitamina A, vitaminas do complexo B, cálcio, fósforo e ferro. Ela também possui um amido resistente que, por ser uma fibra insolúvel, resiste às enzimas do intestino delgado – que não é capaz de digeri-lo – e atrai as moléculas de gordura e de açúcar, que é, também, o motivo de ser um alimento de baixo índice glicêmico. Esse mecanismo também ajuda na prevenção e tratamento de diabetes tipo 2!

Devo comer com a casca?

Você não vai morrer se comer sem casca. Contudo, se puder comer com a casca, será muito melhor. Só a casca da batata-doce pode ter mais vitamina C do que uma laranja inteira! Sem falar que é na casca que encontramos as fibras e o potássio. Que tal experimentar batata-doce assada sem tirar a casca? Fica uma delícia e contribui para a sua dieta!

Assada ou cozida?

Quando assamos a batata-doce, o índice glicêmico dela aumenta. Isso ocorre porque o calor desidrata o alimento e quebra os grânulos de amido. Quando cozida, o índice glicêmico não aumenta, pois a presença de água dificulta a quebra do amido.
Portanto, cabe a você escolher – de maneira inteligente – o momento ideal para consumi-la na forma assada ou cozida. Porém, se o objetivo é o emagrecimento, cozir será sempre a melhor opção.

Saiba mais:

Como fazer marmitas saudáveis?

Kefir: conheça o alimento que promete emagrecer e melhorar seu intestino

O que comer à noite para não engordar?

Marmita saudável: como fazer?

Veja como manter a dieta mesmo comendo fora de casa

Getty Images

Para quem está correndo atrás do emagrecimento, marmitas são ótimas aliadas. Comer fora pode ser muito perigoso se você não tiver foco. Sim, você pode ir almoçar naquele restaurante por quilo baratinho que fica bem próximo do seu trabalho. Afinal, a variedade de legumes, verduras, saladas e proteínas é grande, o que pode ser ótimo para sair da mesmice na alimentação. Contudo, se você não tiver “maturidade”, logo irá sucumbir a outros tipos de variedades que esses restaurantes oferecem: frituras, alimentos gordurosos, petiscos e, claro, doces extremamente calóricos e com pouco valor nutricional.

Além desses fatores, marmitas também possuem uma outra ótima vantagem: você sabe a procedência da comida. É muito difícil saber, de maneira exata, o que foi incluído no preparo dos alimentos que vemos nos restaurantes. E, por isso, às vezes eles podem ser muito mais calóricos do que parecem.

Pote de vidro ou de plástico para a marmita saudável?

Por mais que aqueles potinhos de vidro possam ser um pouco mais pesados, eles ainda são a melhor opção. Quando aquecido, o plástico contamina alimentos com ftalatos e bisfenol, que, além de favorecer o ganho de peso, são compostos cancerígenos.

O que levar para comer no trabalho?

Escolha uma opção de carboidrato, de preferência, integral (arroz integral, macarrão integral, batata-doce ou mandioca). Inclua, também, uma proteína magra (peito de frango, peixe, carnes magras em geral), legumes refogados e/ou verduras. A quantidade depende da rotina e das necessidades calóricas de cada indivíduo.

Qual o tamanho ideal da marmita saudável?

Na verdade, não existe um “tamanho ideal”. No entanto, opte por marmitas que não sejam muito fundas, pois elas podem sabotar sua dieta. Faça um experimento: pegue a comida que você leva na marmita e transfira para um prato raso. Dessa maneira, você será capaz de ver se está exagerando ou não.

Não cabe tudo na marmita?

Que tal separar um potinho de plástico para os alimentos que não precisas ser aquecidos (salada, alguns legumes e verduras) e um pote de vidro para os outros alimentos que serão esquentados? Vale ressaltar que é sempre bom ter uma saladinha de entrada! Além dos benefícios à saúde, ela vai te dar mais saciedade, fazendo com que você não coma mais do que precisa.

Saiba mais:

Como lidar com os exageros na alimentação

O que comer à noite para não engordar?

Aprenda a montar lanchinhos saudáveis

9 verdades e 1 mentira sobre “dietas milagrosas”

Você consegue adivinhar qual é a mentira?

Para testar seus conhecimentos em relação à dietas e vida saudável, listamos 9 verdades e 1 mentira sobre “dietas milagrosas”! Quanto tempo será que você leva para achar a mentira?

1) Pode te levar ao exagero! Quanto mais restrita, mais chances de exagerar.
2) Te deixa com fome (às vezes, muuuuuuita fome).
3) Exclui todos os alimentos que você mais gosta.
4) Tem grandes chances de causar o “efeito sanfona”.
5) Pode enfraquecer sua saúde.
6) Com elas, você consegue manter o peso desejado para sempre
7) Faz com que você sinta culpa ao comer alimentos que gosta.
8) Muitas vezes, você perde somente água e massa muscular ao invés de gordura.
9) Faz mudanças muito bruscas na alimentação e, por isso, você não consegue segui-la.
10) Não te ensina o que são hábitos saudáveis de verdade.

Resposta: Número 6.

E aí, acertou?

Aprenda mais:

5 maneiras de tornar a caminhada MUITO mais eficiente

Entenda por que deixar de consumir glúten pode ser perigoso para sua saúde

4 exercícios mentais que ajudam a emagrecer